Encontro da Rede Clamor Brasil debateu os próximos passos do grupo para o ano de 2022

Nos dias 8 e 9 de dezembro aconteceu em São Paulo o primeiro encontro da Rede Clamor Brasil. Diversas organizações e entidades compõem a Rede, como a CNBB, Serviço Pastoral do Migrante, Missão Paz, Cáritas Brasileira, CRB Nacional, IMDH, entre outras. A Rede Clamor Brasil também faz parte da Rede Clamor Latino Americana e Caribenha e do CELAM (Conselho Episcopal Latino-Americano). A Rede Clamor é uma articulação nacional que atua com migrantes, refugiados e enfrentamento ao tráfico de pessoas.

Após a abertura do evento, Pe. Alfredinho fez uma análise de conjuntura da situação atual do Brasil. Em sua fala, Pe. Alfredinho ressaltou a questão da inflação no país e como os dados apresentados oficialmente pelo governo, não refletem a realidade do país, o padre disse que a “inflação dos pobres”, que é o preço dos itens básicos do dia-a-dia, como alimentação e produtos de higiene, subiram muito mais que a inflação geral, que conta a variação dos preços de itens de luxo, por exemplo. Alfredinho ainda ressaltou como é triste a situação de milhões de pessoas no Brasil, que dependem da caridade e da doação de recursos para que elas possam viver as suas vidas, além do aumento assombroso da população em situação de rua pelo país. Em sua fala o padre ainda comentou sobre a situação da igreja católica e como que os religiosos muitas vezes aplaudem o Papa Francisco com suas falas desafiadoras e questionadoras, mas não as colocam em prática e cada vez mais se afastam de suas comunidades e das pessoas que mais precisam.

Após esse momento a Irmã Rosita contou sobre o início e história da rede e como foi possível estruturar esse projeto com a parceria da CNBB. Além dessa explicação, a Irmã também salientou as atividades locais que já estão sendo desenvolvidas em diversas localidades do país, como no Sudeste, Nordeste, Centro-Oeste e Norte.

Ainda no dia 8, a equipe da Rede Clamor São Paulo, compareceu no encontro e relatou as suas atividades e aprendizados de ações com os migrantes na cidade de São Paulo.

No dia 9, o encontro foi iniciado com uma mística apresentando objetos de diversas culturas que representam a pluralidade que compõem o país.

Após esse momento iniciaram as discussões para a estruturação da Rede de uma forma geral, buscando levantar os principais pontos da organização, as discussões aconteceram em dois grupos, que após muito debate compartilharam entre si os tópicos abordados.

Segundo Roberto Saraiva da Colegiada Nacional do SPM, a Rede Clamor Brasil , terá a cara de uma eclesialidade sinodal no âmbito da Igreja no Brasil em uma profunda comunhão com o Santo Padre o Papa Francisco.

Os principais encaminhamentos que foram tirados do encontro foram que a rede terá sua coordenação com: SJMR( Serviço Jesuíta a Migrantes e Refugiados), SPM Nac (Serviço Pastoral do Migrante), Cáritas Brasileira Nacional, IMDH ( Instituto Migrações e Direitos Humanos ) e CRB Nacional (Conferência dos Religiosos do Brasil). Também foi acordado que a Rede Clamor Brasil Assume a Jornada Mundial dos Migrantes e Refugiados na segunda semana de setembro para dinamizar e aprofundar o tema. Outro encaminhamento tirado foi de retomar um diagnóstico por regiões das organizações eclesiais e congregações que desenvolvem ações com migrantes e refugiados. O quarto ponto tratado foi que em março de 2022 a Rede participará da construção do seminário nacional de combate ao tráfico com a Comissão Episcopal Especial de Combate ao Tráfico Humano. Outro encaminhamento importante foi a definição de um calendário de reuniões trimestrais e que uma das instituições da coordenação assumirá a secretaria em sistema de rodízio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *